quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Acolhimento e Adaptação na Educação Infantil

Bete Godoy

Até pouco tempo atrás nas creches é pré-escolas e até mesmo nas escolas de ensino fundamental parecia não haver outro jeito: ou as crianças se adaptavam ou se adaptavam. No entanto, isso vêm mudando. As boas instituições de educação têm se preocupado em acolher bem a criança que chega. Cisele Ortiz

Diretores, coordenadores pedagógicos e educadores sua escola tem um projeto cuidadosamente elaborado para melhor acolher as crianças no início do ano letivo? Como o período de acolhimento e adaptação acontece na sua escola? Qual a importância em amenizar a ansiedade das crianças e famílias nos primeiros dias de convivência?

Para muitos adultos, a lembrança dos primeiros dias de escola faz parte, para sempre de recordações pouco agradáveis, é o que consideram alguns psicólogos. Esse período pode gerar stresse nas crianças, famílias e profissionais da educação.
È comum neste período algumas crianças chorarem, afinal, um ambiente totalmente novo pode causar insegurança, desconforto e até mesmo rejeição. Como atender com atenção e carinho as crianças que demonstram tais sentimentos? Se recebermos todas as crianças de uma só vez é possível dar atenção a quem está chorando sem "descuidar" do restante da turma? São estes cuidados que merecem toda atenção dos educadores para que se inicie uma relação de convivência mais saudável, feliz e promissora.

As famílias também ficam na expectativa para  ver como sua criança irá reagir diante ao contato com alguém "desconhecido". Quando percebem que os educadores não querem disputar ou roubar-lhes o seu lugar e sim apenas, contribuir na educação da criança em outro ambiente ( o escolar) o sentimento de parceria toma  o lugar da insegurança.

Segundo Cisele Ortiz qual a relação que existe entre adaptação e acolhimento?
A adaptação pode ser entendida como o esforço que a criança realiza para ficar, e bem, no espaço coletivo, povoado de pessoas grandes e pequenas desconhecidas diferentes daqueles do espaço doméstico a que ela está acostumada. Há de fato um grande esforço por parte da criança que chega e que está conhecendo o ambiente da instituição, mas ao contrário do que o termo sugere não depende exclusivamente dela adaptar-se ou não à nova situação. “Depende também da forma como é acolhida.”

“A qualidade do acolhimento é que garantirá a qualidade da adaptação, portanto não se trata de uma opção pessoal, mas de compreender que há um interjogo de movimentos tanto da criança como da instituição dentro de um mesmo processo.”

Cada instituição (Creche-CEI, EMEI e EMEF) deve levar em consideração o período de permanência que a criança fica diariamente na escola para organizar o calendário do acolhimento e mais importante ainda a especificidade de cada faixa etária. Para as famílias com crianças de 0 a 3 anos de idade a ansiedade é ainda maior. Boas iniciativas desde os primeiros momentos que a criança chega a instituição é essencial para processo de adaptação dos bebês.

Deixar que eles tragam seu bichinho ou seu objeto de apego colabora bastante para diminuir o estranhamento a um ambiente diferente do familiar.

Os cantos de atividades diversificadas é uma das modalidades oraganizativas do brincar bastante interessante para este período, podendo se organizado para receber as crianças, assim, quando elas chegam algo  legal e convidativo está a sua espera.
Partilho boas práticas realizadas na EMEI RUMI OIKAWA que já realiza o acolhimento desde 2007.

Então, mãos a obra, há muito a ser feito ainda este ano! Vejam como aconteceu o processo de elaboração do projeto e como cada segmento participou.

PROJETO INSTITUCIONAL (porque envolve todas as pessoas da escola).
Sugestão de organização
Em Novembro
Reunião entre os gestores (Direção e Coordenador Pedagógico)
Objetivos:
• Conhecer mais sobre a importância do acolhimento e adaptação na educação infantil.
• Avaliar como o acolhimento é realizado na unidade educacional.
• Conversar sobre quem são as crianças e famílias que a escola atende e como participam dos projetos desenvolvidos na escola.
• Pensar em propostas de planejamento para melhor acolher no início do ano letivo.
• Separar material de apoio para formação de todos os educadores.
• Estabelecer parceria com a supervisão escolar.
• Planejar e organizar pauta para formação com os professores e funcionários.

Em Dezembro
Encontro de formação com todos os educadores para:
• Avaliar do acolhimento realizado na unidade educacional.
• Leitura de textos de apoio e matérias que possam esclarecer melhor a importância de acolher.
• Levantar propostas para acolher melhor as crianças no próximo ano à luz das teorias estudadas.
• Elaboração do pré - projeto: Acolhimento e adaptação na educação infantil

Em Janeiro
Gestores planejem e organizem o acolhimento dos professores e funcionários.
Objetivos:
• Acolher melhor os educadores.
• Estabelecer vínculos afetivos entre os educadores recém chegados e os que já trabalhavam na unidade educacional.
• Vivenciar a importância de ser acolhido com carinho e respeito.

Em Fevereiro
Durante a semana de planejamento:
• Retomada da conversa sobre o acolhimento e adaptação das crianças.
• Apresentação (principalmente aos educadores recém chegados) e análise do pré- projeto elaborado no ano anterior.
• Levantamento dos encaminhamentos pedagógicos e técnicos para a ação.
 Pensar sobre:
1. Como cada segmento da escola (merendeira, professor, porteiro, agente de limpeza, secretária, inspetor de alunos e etc) participará?
2. O que será planejado como atividade? Como os espaços serão organizados para receber as crianças e as famílias?
3. Como as crianças com necessidades educacionais especiais e as famílias participarão?
4. Qual o período de duração?
5. Como será a reunião de pais no primeiro dia de escola? Como sensibilizá-los para que possam participar do acolhimento? Quantos dias quem cuida da criança participará? A entrega do folder aos pais será em qual momento?
6. Quantas crianças serão atendidas por vez? Qual o tempo de permanência nos primeiros dias e nos dias subsequentes? Como será na volta do feriado prolongado (carnaval)?
7. Como acolher as crianças que são matriculadas em diferentes épocas do ano?
8. Quais instrumentos de registros (fotos, filmagem, registro escrito e etc) serão utilizados para avaliar o projeto?
• Elaboração do projeto final.

Colaboramos trazendo uma sugestão como ponto de partida para cada unidade educacional elaborar o seu próprio projeto.

EMEI PROFª RUMI OIKAWA
Rua dos Lírios, 10
Pq das Flores
São Mateus - SP
Justificativa
O período de adaptação é muito importante, tanto para a criança como para os pais. Constitui uma oportunidade de estabelecermos vínculos afetivos dentro de uma convivência, que é diferente da familiar.
Mesmo para as crianças que já frequentam a escola uma nova rotina com outros colegas, educadores provoca insegurança.
Durante este período é comum que todos sintam-se ansiosos para que tudo caminhe da melhor maneira possível.
Objetivos
• Estabelecer relação de confiança recíproca entre professores, crianças e famílias.
• Receber as crianças com atenção, afeto e cuidado.
• Acolher com atividades planejadas priorizando o lúdico e os momentos de interação.
• Amenizar a ansiedade e a dor da separação da criança com a mãe ou responsável.
• Estabelecer vínculo afetivo entre o professor e a criança.
• Cuidar e educar com respeito e afeto nos primeiros contatos da criança ao ingressar ou regressar à escola.

PúblicoEducadores, crianças e famílias (quem cuida da criança).

Agora é com vocês!!!
Duração:
Calendário de organização deste período:
Elaboração do Folder
Participação de cada segmento (como, o que fará?):
Atividades planejadas
Avaliação
Conversando sobre a elaboração do folder
Professoras: Monica, Deise e Ivanete

FOLDER




Conhecendo melhor as crianças e famílias
Estabelecendo os primeiros vínculos afetivos

Professora Ivanete

Professora Vanessa

Professora Luciane

Conhecendo os espaços e as pessoas nas suas funções
Professora Ivone

Atividades Planejadas
Cantos de atividades diversificadas,
Leitura,atividades de recreação, atividades artistísticas...

Muitas avós e irmãos
participaram do acolhimento

A hora da alimentação um momento acolhedor

Registro e avaliação do Projeto
(todos participaram)
Observáveis utilizados: filmagem, fotos, registro escrito, depoimento
oral e escrito das famílias.
Professora Angela
Avaliação das Famílias
Avanços
  • O projeto institucional tem ótima aceitabilidade pelos educadores e famílias.
• Outras unidades educacionais querem conhecer a proposta.
• Os educadores reconhecem a importância deste período dedicado a acolher e adaptar as crianças.
• As famílias querem que as emefs vizinhas também se organizem para o acolhimento e adaptação de seus filhos(as).
• A cada ano atividades interessantes são planejadas para este período.
• Estabelecimento de vínculos importantes de confiança entre as famílas, as crianças e a escola.
• As famílias das crianças com NEE sentem-se mais seguras.

Desafios
  • Continuidade do projeto mesmo com a rotatividade de professores e funcionários.
 Ter maior adesão das famílias que as crianças já frequentam a escola.
• ACOLHER EM QUALQUER ÉPOCA DO ANO.


Para saber mais
-Ortiz, Cisele Entre adaptar-se e ser acolhido.-Revista Avisa-la nº2.

-Vídeo da  USP -Creche Carochinha: Adaptações na educação infantil
-Ferrari, Maria Ivone de Jesus. Acolhimento na educação infantil. Direcional educador.2010
-Bassedas, Huget Solé. Aprender e ensinar na educação infantil. Artmed
-Cuerda, José Luiz. A língua das Mariposas. Filme
-Se houver o interesse em receber o modelo do folder deixe seu recado com email e enviaremos.

10 comentários:

ana lucia bresciane disse...

Queridas!!!!
estou esperando vocês para aquela visita lá nas Perdizes...
Parabéns pela postagem sobre o acolhimento, compartilhar é a palavra de ordem do novo milênio!Obrigada!
Ana Lucia Bresciane

Anônimo disse...

Estive CP da unidade na qual trabalho e consegui fazer uma adaptação sossegada, para os berçários fizemos horários reduzidos e alternados e aumentados gradativamente, sem tempo pré estabelecidopara témino, os pais foram informados que as crianças seriam observadas pelas professoras e que elas dariam o aval da permanência durante o dia todo. Recebemos 2 alunos em cada período de duas horas, um dia a criança cada dia a criança participou de uma refeição na unidade.
Quanto aos mini grupos, fizemos adaptação com os novos e antigos, ficaram cinco horas, cada sala recebeu seis crianças em cada período por uma semana, os casos especias foram acompanhados e a adaptação prorrogada.
Todo esse processo foi explicado na primeira reunião de pais.
Pedimos para que os pais deixassem alguém em alerta em casa, caso a criança chorasse muito nestas duas horas ligariamos para vir buscar mesmo antes das duas horas.
Na minha opinião deu super certo.

Gabriela disse...

Fui CP de EMEI e CEI por 5 anos e, em 2008, passei a ser CP de EMEF. Consegui remoção para um CEI e estou adorando os post do blog. Deixo meu e mail para receber o folder sobre acolhimento. obrigada, Gabriela

gabriellanovaes@uol.com.br

Anônimo disse...

eu que agradeço sua ajuda. Estou coordenadora no momento e vivo atrás de novas ideias. Amei o blog e aproveito para parabenizá-la. Quando precisar de alguma coisa, conte comigo. Podemos trocar experiencias.
Abraço
HELEM

Anônimo disse...

Tenho acompanhado todas as postagens do blog e me inspirado com muitas delas. Sou professora no CEI e sinto que há muito a ser feito, mas continuarei lutando. Quanto à adaptação, minha dúvida é: é possível fazê-la em dias alternados? Quando propusemos isso à nossa Coordenadora, a devolutiva foi que a DRE não permite esse tipo de ação dentro da UE. Que as atividades devem se iniciar integralmente no primeiro dia letivo constante no calendário. Portanto gostaria de saber como podemos conquistar esse direito das crianças terem um início de ano tranquilo e acolhedor.

Obrigada pela dica

Deixo também meu e-mail para receber o folder
roselialmeidagarcia@hotmail.com

Anônimo disse...

Parabéns às idealizadoras do blog. Realmente é um espaço de constante troca de experiências e aprendizagem.
Gostaria muito de receber o modelo do folder que vocês fizeram para o período de adaptação.
Mara Miranda
maria-mara@hotmail.com

Anônimo disse...

Olá. Comecei como CP ha 3 semanas. Tenho muitas dúvidas ainda e estou pesquisando muito. Como todo início estou encontrando alguma resistência, o que ja esperava, mas adorei seu blog. A idéia do acolhimento é otima e pretendo incorporá-la aos poucos. Deixo meu email para recebimento do folder. Obrigada.
silviahschmidt@msn.com

Patricia Cristina disse...

Olá parceira,

devo dizer que todos os seus posts colaboram muito, creio que não só comigo que iniciei a pouco como coordenadora pedagógica, mas com todos os gestores. Belo trabalho. Obrigada. Gostaria de receber o folder sobre acolhimento. Meu email patcsou@uol.com.br.

Beijos

Thais Mota disse...

Olá o blog de vocês é incrível, gostaria de receber o folder "Acolhimento e Adaptação nao E. I", meu email é tatacmota@hotmail.com

Grata,

Thais

Thais Mota disse...

Olá, aprecio muito o trabalho de você e se possível gostaria de receber o folder.
Meu email: tatacmota@hotmail.com

Obrigada,

Thaís