domingo, 11 de novembro de 2007

EDUCAR CRIANÇAS PEQUENAS É COISA SÉRIA

Sebastiana de Fátima Ferreira, Maria Vilma Ramos dos Santos Prado,
Kátia Regina Capeli de Lima Pedroza e André Luiz da Silva.


Entender cuidar e educar como binômio indissociável, impregnado numa ação pedagógica de consciência, estabelecendo uma visão integrada do desenvolvimento da criança, concebida como ser humano em desenvolvimento, dotado de competências, saberes e direitos, situada em um contexto histórico e social é coisa muito séria e para toda vida!


Quais são os saberes necessários para educadores de criança pequena?

É sempre bom ser bem recebido e
sentir-se importante para alguém!


A qualidade dos vínculos afetivos com as crianças, da parceria com as famílias, e do desenvolvimento do trabalho depente de como é feito o acolhimento no CEI.

É importante lembrar que o acolhimento acontece todos os dias na entrada; após uma temporada sem vir ao CEI, após um período de doença, um final de semana prolongado.
“Chegou à hora da fogueira
É noite de São João.
O céu fica todo iluminado, fica todo estrelado, pintadinho de balão.”

Lamartine Babo

Apresentar nossa cultura em situações significativas e de qualidade estética é tão importante quanto às outras ações.
A criança aprende pelo movimento, pela ação direta no mundo físico e social o que faz toda a diferença.

Me dá um colinho !


Ao ser segurado no colo e, ao mesmo tempo, ter o seio ou a mamadeira para mamar, parece ser a primeira experiência significativa de uma criança.
No CEI ela precisa e deve ser alimentada no colo, olho no olho, como se fosse a única naquele momento.
Precisa saber que alguém se preocupa com ela.

Ai que delícia!

Cada vez mais independente do adulto...
Ao mesmo tempo em que o bebê ganha mais liberdade, ele necessita de um acompanhamento maior do adulto para não se meter em “confusão”.
O processo de diferenciação entre o eu e o outro se torna mais visível e deve ser valorizado pelo adulto.

Olha que legal!


A linguagem tem um papel crucial, pois é através dela que os adultos dão sentido e forma ao mundo, sinalizando para a criança o significado de seus comportamentos e expressões. Desta maneira é imprescindível a criação de contextos de comunicação, como é caso das leituras.
E, como afirma Catarsi: “A interação precoce com os livros é a base de um desenvolvimento lingüístico rico e articulado da criança”.




Ah! Que alivio.

O corpo e a mente do bebê são integrados e o banho, além de proporcionar conforto proporciona sensações que favorecem a construção da consciência corporal e da diferenciação "eu - outro".
Bibliografia:
Artigos:
• Como definir uma pedagogia que oriente o trabalho em creche. Oliveira, Zilma M. R. In: Revista Pátio Educação Infantil. Porto Alegre. Nº 13. Março/junho de 2007.
• Entre adaptar-se e ser acolhido. Ortiz, Cisele. In: Revista Avisa-lá. São Paulo. Nº 02. Janeiro de 2000
• O papel do professor de crianças pequenas. Ortiz, Cisele. In: Revista Pátio Educação Infantil. Porto Alegre. Nº 13. Março/junho de 2007.
• Olhares cruzados sobre a educação das crianças pequenas. Ortiz, Cisele
• Entrevista Enzo Catarsi. In: Revista Pátio Educação Infantil. Porto Alegre. Ano III. nº 8 Julho / Outubro de 2005

Um comentário:

Líli@n P@ul@ S. B. disse...

Bete, este blog está muito bom. Indicarei para minhas colegas de escola (SESI) que infelizmente não tiveram a oportunidade de conhecê-la pessoalmente e observar a grandeza de sseu trabalho. Muitos bjs e agradecimento por tornar nosso trabalho mais prazeroso.