quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Criança em foco

Artes na Educãção Infantil

Por Maria Cristina dos Santos

Coordenadora pedagógica



A mostra: A criança em Cena apresentou as produções do primeiro semestre das crianças do Centro de Educação Infantil Jardim Rodolfo Pirani.

Aberta ao público no dia 26 de setembro de 2009 das 08h as 14 h, a comunidade prestigiou a mostra.

Como é bom ver um trabalho realizado com muito carinho e respeito as crianças.

Afastada da instituição por problemas de saúde senti uma sensação inexplicavel...ver os profissionais crescerem, apreciar as produções , o cuidado em valorizar as producões das crianças, as diferentes formas de expor.

Valeu a pena, crescemos e isso reflete no trabalho com as crianças.



Berçario I

Professoras: Sebastiana de Fátima Ferreira, Maria Vilma Ramos dos Santos Prado, Francilene Pereira de Lima e Sylvia Georgina Freire de Souza








"Para os professores garatujas; para os pais, rabisco; para as crianças diversão"



“Adorei a exposição e fiquei muito feliz tudo está muito lindo, parabéns!”
Ana Maria, avó do Caio


Tapete confeccionado pelos pais no periodo de adaptação







Os autores assinando seu trabalho






Berçario II


Professores: André Luis da Silva, Maria José Anacleto, Shirley Estela Benicio, Andreia Cristina Oliveira Bernardes e Sandra Borges da Costa Damiani








Estou muito feliz por tudo que li adorei a exposição de todas as crianças, parabéns para todos os professores e equipe.”
Patrícia mãe da Arielly






MGA



Professoras: Agda Cruz Bastos e Edna Leite Correia de Almeida





Instação com video coletânea do cotidiano







Achei a exposição muito bem elaborada e muito linda, vocês professores e alunos estão de parabéns.”
Vânia mãe do Carlos E.

MGB


Professoras: Lina Asano Silva Ferreira e Kátia Capeli Pedroza














Momentos de leitura




O livro










O tapete da roda de leitura









“Parabéns, tudo está perfeito. Gostei muito do trabalho de você. A Letícia, está aprendendo muito com as professoras Kátia e Lina”
Paula



MGC


Professores: Sebastião dos Santos e Selma Martins de Paiva Costa















MGD



Professoras: Marcia Aparecida Cosimatti e Marly Kennerly Marcondes Gonzaga















MGE



Professoras: Ana Regina Camilo da Silva e Rosangela Maria dos Santos

























"A intereza, a certeza, a densidade do momento de criação estão presentes no adulto que cria e na criança que brinca.
É visivel a concentração, o corpo inteiro presente no ato de brincar de uma criança. É a sensação de estar inteiro no que está realizando o que une o artista à criança. A criança brinca por isto cria:porque brinca."


Ana Angelica Albano
Bastidores:
Aline Estevão dos Santos
Aparecida
Alessandra
Audenora Ferreira Spinola
Cilene
Deolinda Maria de Castro
Francisca Rodrigues Esequiel
Lucimar Eleutério Fina
Luis Henrique Mujica
Maria Goreti de Souza Marinho
Marcia Jorge
Monalisa Rodrigues Nunes
Margarida Paula de Oliveira
Tãnia karin Kilmar das Neves Raimundo
Valéria Aparecida Lúcia Maia
Valéria Cristina Pereira Paulino

sábado, 12 de setembro de 2009

Cuca ! Achou !

Conceito de permanência


Por Maria Cristina dos Santos

Coord. Ped. CEI Jardim Rodolfo Pirani



video



_ Felipe !

_ Felipe!

_ Cadê o menino?

_ Achou!!!!!

Brincar de esconde- esconde é sempre uma delicia.

Quem resiste ao Cuca! Achou o bebê!

Segundo Gerson Abarca, a brincadeira de esconde esconde, em que o bebê esconde-se do rosto do adulto e logo em seguida reaparece, ou quando nós adultos tiramos nosso rosto do campo visual da criança e em seguida fazemos aparecer rapidamente com algum barulho revelando surpresa, “achou!”, trás a certeza de que o bebê está entrando na descoberta do terceiro. Revela que ele está conseguindo deixar sua mãe para descobrir outras pessoas. Agora ele já não é mais um com a mãe, apresenta sinais de separação. Já a partir dos três meses o bebê começa a ensaiar esta separação, mas é com determinação aos seis meses que esta procura vai se solidificando.

A relação da criança com o mundo se dá pelo brincar, e o conhecimento deste mundo só passa pela via do brincar

É comum ao brincar com a criança que ela acredite que se escondeu apenas tapando o rosto. Ou seja, se ela não enxerga nada porque cobriu os olhos, os outros também certamente não irão enxergá-la. Eles não tem ideia de que as coisas permanecem no lugar quando ele não as vê.

Ao esconder o rosto ou um brinquedo, fazendo-os aparecer em seguida, o bebê aprende que um objeto ou uma pessoa existem mesmo que estejam fora de seu campo de visão.

O que me chamou atenção ao ver este filme foi que a estimulação ocorreu dentro de um ambiente estimulador e a atividade foi proposta a partir do que é proprio ao universo infantil, o brincar.

Enquanto o Felipe brincava com o tule a Isabela Okabe faz um movimento com todo o corpo da perspectiva de esconde-lo.

Andre Trindade em seu livro Gestos de Cuidado, Gestos de Amor diz que "Estimular por estimular, de maneira artificial e fora de contexto, com atividades pedagógicas, parece-me colocar as crianças para trabalhar antes da hora."

Parabéns a professora Francilene pela sensibilidade em trazer de forma intencional uma brincadeira tão gostosa que ensinará um conceito tão sofisticado que é o da permanência.